Vontade de não ser nada

Vontade de não ser nada
Vontade de ler. Escrever.
Vontade de sonhar e ver tudo se realizar.
Eita vontade boa de viver
Deixar todos esses pedaços de vidros ali jogados
Passar por cima, de pés descalços.
Me jogar naquela piscina natural.
Esse lago de verde imenso aqui, no meu quintal.
Vontade de enxugar as lágrimas
Que sem querer cairam ao te lembrar
Eita que vontade tenho de agora mesmo te abraçar.
Vontade de não ser nada ao amanhecer
E dormir até alguém vir e me acordar.
Vontade de ser algo especial, como uma estrela ali no céu.
Que vontade louca tenho de te beijar
Quando vejo naquela foto, você a me beijar.
Às vezes sinto vontade de ser tudo
E choro por saber que não sou nada.
Mais sei que no fim tudo muda e aqueles que julgam por mim, quem sabe, um dia irão se julgar.
Vontade eu tenho, de escrever lindas historias de amor. Para ao anoitecer ler até você adormecer.
Vontade de sentir o cheirinho das flores e assistir o nascer do luar
Deitado na grama do nosso jardim. Ao teu lado. Ao teu lado.

Eita vontade de dormir e não acordar.
Só para, por sorte, contigo sonhar, tranqüilo, sem ninguém para atrapalhar.

Anúncios

Sobre sobreamente

Como um admirador nato da Arte e Cultura, analiso o mundo com base no comportamento humano e peço licença para expor a minha opinião. Costumo me enxergar como apenas mais um ilusionista nesse mundo tão caótico. Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: