Esconderijo

Faz-se; És parte de tudo.
Brinca de sorrir, finge ser feliz.
Busca a cada segundo. Para, fica quieta.
Sente, sozinha, o vento e o silêncio.

Olha, se perde, começa tudo outra vez.
Corre pra longe, num instante, ao talvez.

És Tu, linda Flor, sem mover-se ao vento.
Ser então o Ser Artificial da sala de estar.
Esconde de si mesma, finge novamente.
Se perde na solidão de um olhar veemente.

Você é, através do silêncio, a direção.
Jura fazer sentido, ter sentido e então…
Esquece que o acaso às vezes é descaso.
E que de frente ao espelho a gente se esconde de si.

Qual o teu esconderijo?

Por Cleyton de Paula
Anúncios

Sobre sobreamente

Como um admirador nato da Arte e Cultura, analiso o mundo com base no comportamento humano e peço licença para expor a minha opinião. Costumo me enxergar como apenas mais um ilusionista nesse mundo tão caótico. Abraço!

Uma resposta para “Esconderijo

  1. gil

    Nooossa… última vez que li um texto bom assim foi anteontem no blog do Tico Santa Cruz…. =] baloooow

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: