O Lago dos Espelhos

– Sim, eu sei ser constantemente estranho. Consigo ser vazio, consigo esquecer as coisas facilmente, mas às vezes não consigo esquecer… Gosto disso, gosto de levar meus olhares além daquela montanha. Tento e tento ultrapassar toda minha visão e busco encontrar
Ela novamente do outro lado, de abraços abertos esperando um novo homem. – Disse ele.
– Não sei, às vezes você se prende a isso e acaba ficando parado no mesmo lugar, vagando nessas lembranças e ilusões criadas pela sua fraqueza que é essa teimosia em querer… – Indagou a moça, agora com um ar de preocupação.

Clarice então deu as costas a Kaim, olhou para o céu ficando imóvel, como se estivesse observando alguma coisa além das nuvens. Ele por sua vez, atordoado com a conversa desconcertante acabou ignorando aquilo. Baixou sua cabeça e tornou a movimentar seus pés na água fria do lago, aceitando o silêncio que agora abraçava ele e todo o restante da floresta, como se o vento, os pássaros, tudo tivesse parado de se movimentar…

“O Lago dos Espelhos” – Cap. 2 – De Novo, Nada…”

Anúncios

Sobre sobreamente

Como um admirador nato da Arte e Cultura, analiso o mundo com base no comportamento humano e peço licença para expor a minha opinião. Costumo me enxergar como apenas mais um ilusionista nesse mundo tão caótico. Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: