A Lua me disse…

“Dai, fui na varanda e vi a Lua…
Mas ela não sorriu pra mim. Apenas me olhou!
Disfarcei com uma nota suave do violão,
permiti até o vento suave, frio, tocar todo meu corpo.

Fechei os olhos e sem querer senti as nuvens… Claves?
Senti, de repente, uma claridade se aproximar de meus olhos…
Os abri… E ela estava lá!

Toda perfeita, clara, a lua, estava lá.
Eu que não sabia bem onde estava.
Acabei me perdendo por meio aos pensamentos. Toscos, sempre.

E lá embaixo percebi que todos os meus sonhos me observavam…
Desejando ao menos um “adeus” próximo, sem lágrimas… sem desespero…
Alguns pediram apenas um “até logo”, até pelo fato do Sol logo, logo acordar…

E acordei!”

Anúncios

Sobre sobreamente

Como um admirador nato da Arte e Cultura, analiso o mundo com base no comportamento humano e peço licença para expor a minha opinião. Costumo me enxergar como apenas mais um ilusionista nesse mundo tão caótico. Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: