RED

Ter muito amor disponível pode ser perigoso. Digo, talvez até suicida.
Às vezes damos amor a quem merece, ou a quem achamos merecer. Ou, dependendo do ‘universo’ onde você vive – Evitando.
Mas isso eu não temo. Temo ser fraco para transformar esse amor em algo constante, e de repente criar um “achismo” ou “sonhos acordados”, criando um mundo imaginário repleto de “talvez”.
Não me nego amar. Me nego depender de certos amores pelo fato deles serem possíveis teoricamente falando, quando na realidade são apenas mais um amor limitado… Impossível devido às circunstâncias da vida.
Faz assim nascer muitos “talvez”, “porquês”… Essa coisa do “negar”, de fato, é uma fuga sim.

Há sempre sorrisos que merecem um carinho especial, um abraço, um beijar na mão. Mas há também sorrisos que às vezes hão de merecer serem interrompidos por um beijo daqueles bem longos.

Ou simplesmente devemos nos silenciar admirando-o em tons vermelhos com branco.

Eu falo de “talvez”. Infelizmente…

Até quando? :]

 

 

Anúncios

Sobre sobreamente

Como um admirador nato da Arte e Cultura, analiso o mundo com base no comportamento humano e peço licença para expor a minha opinião. Costumo me enxergar como apenas mais um ilusionista nesse mundo tão caótico. Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: