Semente

Já não há cor.
O sorriso dissipou-se com o tempo.
E a pela fria expõe o silêncio vindo do coração.
Porém, há lágrimas.
Estas sim escondendo vários sentimentos.
Expondo a inevitável ausência do Eu à partir de então.

Mas há lembranças.
Lembranças de sorrisos,
Lembranças de tardes,
De “até logo”,
De abraços…

Há flores. Algumas brancas, outras vermelhas.
Há desejos. Despedida.
Há o choro lá atrás, que desencadeia outros mais.
Há reza, prece, comoção. Emoção.

E das flores, a semente.
Do adeus, as dores.
Das lembranças, os amores.
Dos amores, as paixões.

Junto a tudo isso, a certeza de que
o sol logo trará um novo amanhecer.
E junto ao amanhecer o brotar de novas possibilidades.

Florir.

Anúncios

Sobre sobreamente

Como um admirador nato da Arte e Cultura, analiso o mundo com base no comportamento humano e peço licença para expor a minha opinião. Costumo me enxergar como apenas mais um ilusionista nesse mundo tão caótico. Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: